logotipo
CONTATO
Canal da CBTE no Youtube   Fanpage da CBTE no Facebook   Procura no site   Perguntas Frequentes
23/03/2020
COB distribui manual com recomendações de treinamento e prevenção ao coronavírus
imagem
Diante do avanço do número de casos de coronavírus no mundo nas últimas semanas, os atletas brasileiros estão diante de uma nova realidade: isolados e sem poderem treinar em seus clubes ou centros de treinamentos. Pensando nisso, o Comitê Olímpico do Brasil (COB), que já vinha tomando todas as precauções para reduzir o risco de infecção pelo COVID-19, produziu um manual específico para os atletas com diversas recomendações para evitar o contágio e a proliferação do vírus. O material traz ainda importantes dicas de treinamentos adaptados para o período em que os atletas estarão em isolamento dentro de casa, por recomendação das autoridades sanitárias.

“Vivemos uma situação totalmente atípica. Quando recomendamos isolamento social, lavar bem as mãos, passar álcool gel, além de higiene ao tossir e espirrar, é justamente para evitar a transmissão do vírus. É a única forma de contermos essa pandemia”, afirma a coordenador médica do COB, Ana Carolina Côrte.

+ Baixe aqui o manual de recomendações produzido pelo COB

O documento apresenta de forma objetiva todas as recomendações e atualizações sobre a COVID-19, tomando como base dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Dentre os pontos abordados na cartilha, dois merecem atenção especial: a conscientização sobre a importância de não propagar o vírus, justificando o recolhimento das pessoas; e, na área esportiva, a atenção especial que os atletas de modalidades coletivas devem dar ao coronavírus.

“Nossos atletas vivem uma condição especial, e os esportes coletivos têm características de aglomerações: ambientes dos clubes, locais com muitas pessoas e competições com grandes públicos. Então, eles são pessoas super importantes no controle da transmissão do vírus. Penso que, neste momento, tudo tem que ser cancelado mesmo. Devemos seguir todas as orientações dos órgãos oficiais e cuidar da saúde de cada um”, observa a médica.

Além de alertar os atletas, explicar os meios de transmissão e dar dicas de higiene, o manual reforça a relevância de uma alimentação saudável, que ajude a mantê-los com a imunidade alta, e da qualidade do sono.

“Os atletas devem focar no que é possível ser controlado. Antes de considerá-los pessoas especiais, devemos lembrar que eles são seres humanos como quaisquer outros e inspiram os mesmos cuidados”, pondera a especialista em Medicina do Exercício e do Esporte.

Em paralelo aos cuidados com a saúde, a recomendação do COB é para que, mesmo em isolamento social, os atletas mantenham o foco nos treinamentos. “É importante destacar a necessidade da continuidade do treinamento, mesmo com as dificuldades que estamos passando. Procuramos apresentar sugestões que contribuam para a efetividade do treinamento, minimizando os impactos na mudança de rotina dos atletas. Nosso objetivo é auxiliar e orientar atletas, para reduzir ao mínimo as perdas físicas e o risco de lesão.”, explica o gerente-executivo de Alto Rendimento do COB, Sebastian Pereira.

+ COB defende adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021

Desenvolvido pela equipe de preparação física do COB, o programa de treinos pode ser realizado em qualquer ambiente e possui múltiplas possibilidades de adaptação das atividades.

“Estamos em contato com os atletas sob supervisão da preparação física do Time Brasil, além de treinadores e membros de comissão técnica. Neste momento, a comunicação é primordial para minimizar os impactos que as alterações de planejamento e rotina podem causar. Para os demais atletas e treinadores que representam o Time Brasil, mas não possuem acompanhamento direto da nossa equipe, nos colocamos à disposição para conversar e auxiliar em tudo o que for possível. Todos são sempre muito bem-vindos”, reforça o ex-judoca, que apontou os próximos passos da programação.

"Assim que ultrapassarmos essa etapa, temos que levar em consideração o retorno aos treinamentos técnicos de alta intensidade, que devem ser de forma gradual. Todos estarão em condições para suportarem os treinamentos, foco principal ao sairmos dessa crise”, finaliza Sebastian.
por: www.cob.org.br